Laimons e Rebeca

Laimons e Rebeca

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A Presença da Adversidade – Há algo novo nisso?


Ao fazer uma pesquisa rápida no Dicionário Michaelis sobre o significado da palavra ADVERSIDADE, encontramos outras palavras que chamou-nos a atenção, observe a nossa pesquisa:
- Adversidade: s. f. 1. desgraça, infortúnio. 2. Contrariedade. 3. Qualidade ou caráter de adverso.
-
Infortúnio: s. m. calamidade. 2. Desventura, infelicidade, desgraça.

- Calamidade: s. f. 1 desgraça pública; catástrofe
. 2 Grande desgraça.

- Catástrofe:
s. f. 1. Desfecho de drama trágico no último ato. 2. Grande desgraça.

Extraído do site r7.com


Todas as palavras, não somente as que estão em destaque, mas todas que você lê aqui estão extremamente presentes no nosso dia-a-dia. Mas destaquei algumas porque cabe ao momento atual de nossas vidas. Presenciamos os fatos que nossos irmãos brasileiros estão vivendo no Rio de Janeiro, Interior de Minas Gerais, algumas cidades de São Paulo e inclusive a Capital. Os relatos são fortes, os números são surpreendentes, mortos somente na região serrana já passam de 800, mas existem os quase mortos, aqueles que ficaram sem suas casas, sem seus familiares, sem nada, poderíamos dizer que ficaram caídos no caminho.

A parábola do Bom Samaritano nos ensina algo sobre a presença da adversidade, gostaria de escrever muito e muito mais, portanto quero resumir toda a nossa reflexão nas palavras de Jesus que nos diz:
“Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus”. Mt.18.3 

Apenas as palavras do Senhor Jesus bastariam, mas Deus não se faz calado para alguns pontos interessantes: Você consegue identificar nesta foto: a religião desta criança? A sua denominação? Suas vestes sacerdotais? Se a alma dele está salva do inferno? Se ele foi batizado? Se ele fala em línguas? Neste momento o garoto simplesmente apresenta-se como voluntário e age em prol da vida. Obrigado Jesus, por nos ensinar a sermos como crianças.
É chegada a hora da igreja de Cristo fazer-se presente na terra como seu Corpo vivo e restaurador, não apenas de almas, mas de tudo o que é surpreendido pelas adversidades da vida, de tudo que foi afetado pela queda, sabemos que não se trata de morte, espiritual, mas trata-se do afastamento do homem da orientação e companhia de Deus. As adversidades sempre estarão presentes, mas muito mais presente que as adversidades, o amor de Deus deve estar na ação daqueles que Ele redime, e passa a viver de um modo único: vivendo para que a vontade de Deus seja feita na terra como ela é feita no céu.
Quantas catástrofes serão necessárias para que a humanidade seja despertada a repensar como o mundo seria diferente se pararmos de conduzir a vida do nosso jeito e passássemos a viver do jeito que Deus quer que vivamos. Como é que você tem vivido? Já não bastam as adversidades que vive? Está esperando o que para voltar?


                         Por: Alexandre Xavier (@alexandresandal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário